Saúde

Ministério da Saúde empenha R$ 10,5 milhões para aparelho de radioterapia do Hospital de Câncer

Acelerador linear do Hospital de Câncer Alfredo Abrão de Campo Grande tem tecnologia obsoleta e vida útil até 1º de maio de 2025

HCAA é o maior hospital oncológico de MS. foto: (Ascom HCAA)

Mais de R$ 10,5 milhões foram empenhados pelo Ministério da Saúde para a compra de um novo Acelerador Linear para o HCAA (Hospital de Câncer Alfredo Abrão) de Campo Grande. O aparelho é utilizado para o tratamento de radioterapia nos pacientes com câncer. 

O empenho significa que os recursos foram reservados pelo órgão e a expectativa é que sejam liberados nos próximos meses para a compra do aparelho. O atual Acelerador Linear está obsoleto e tem vida útil até 1º de maio de 2025. 

A 32ª Promotoria de Justiça de Saúde Pública instaurou, em março, um procedimento administrativo para acompanhar a aquisição do novo aparelho.

A intenção é adquirir um equipamento mais moderno que possa reduzir o tempo de tratamento. “O atual acelerador tem tecnologia ultrapassada e configuração básica, limitando a produtividade e a necessidade de novos recursos, que podem oferecer maior proteção aos tecidos e órgãos, bem como reduzir o número de sessões de quimioterapia, com maior rapidez no tempo de tratamento”, aponta o ofício da unidade ao MP-MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul).

Desde 2023, a diretoria do hospital busca recursos federais para a compra do equipamento. O deputado federal Geraldo Resende (PSDB) tem acompanhado o processo e esteve na entidade, na última segunda-feira (10), para atualizar as informações sobre a liberação dos recursos no valor de R$ 10.574.000,00 (US$ 1,8 milhão).

Milhares de atendimentos por mês

O HCAA atende no setor cerca de 95 pacientes por dia. Também são contempladas crianças menores de 12 anos de idade que estavam com os tratamentos suspensos sem o serviço de radioterapia, aguardando TFD (Tratamento Fora de Domicílio). Desde o início do ano, já foram atendidas 15 crianças entre 0 e 12 anos. 

A entidade é o maior hospital oncológico do Mato Grosso do Sul e responsável por 60% das radioterapias SUS do Estado. São realizados cerca de 17 mil procedimentos/atendimentos por mês para pacientes oncológicos SUS. 

Fonte: Midiamax.

Compartilhe
Desenvolvido por